• info@travelporto.com

Cultura

Une maison – Festival DDD

Uma casa como um espaço para reunir o que está fragmentado. Uma casa que encontramos, que construímos, para onde convidamos e da qual saímos. Uma casa que não bloqueia o movimento, mas favorece a circulação. Há um espaço, um interior, concreto ou mental, onde a intimidade e o comum negociam uma história no plural e experimentam juntos fazer poesia. Há espaços ocos que lembram outros habitantes de um dia ou de uma vida, e os fantasmas de cada um, que ocupam a totalidade. Existem vidas com várias durações. Há as musicalidades dos corpos. E há silêncio.

Marengo – Festival DDD

Um projeto da Companhia Instável coproduzido pelo Teatro Municipal do Porto, que tem como objetivo incentivar o trabalho de criadores da cidade do Porto e norte do país. Este projeto possibilita o cruzamento de experiências artísticas e oferece à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes.
A peça usa como território a mente dela. Constrói-se através dos fluxos racionais do seu pensamento e das abstrações relacionadas com os seus medos e desejos.
“Marengo” é um tom de cinza ou azul. Às vezes a cor é descrita como a cor de um asfalto molhado.

Pequeno Livro de Desmatemática e o Inventão

Vem ouvir duas histórias do autor Manuel António Pina. A Biblioteca fará a leitura em Voz alta das obras “Pequeno Livro de Desmatemática” e “O Inventão”.
A sessão da “Hora do Conto” é seguida de uma oficina criativa.

Chicha, o cão-salsicha

O Chicha é um cão-salsicha capaz de fazer as coisas mais extraordinárias para um cão. Certa vez, disfarçou-se de gato, e numa outra ocasião, pintou quadros enquanto dizia poesia. Sempre pronto a fazer coisas diferentes, o Chicha, que até parece mágico, agora quer muito andar de patins. A história deste mês é mais uma aventura cheia de peripécias e muitas brincadeiras para descobrir sob a batuta engenhosa, performativa e mágica de Rui Ramos, que vai revelar o mundo de encantar saído do seu, nosso, ‘Baú do Contador’. Neste universo fabuloso, até os adultos se divertem a valer!

Procol Harum

Os lendários Procol Harum, autores do eterno A Whiter Shade of Pale, regressam a Portugal mais de 25 anos depois da sua última passagem pelo nosso país. O grupo liderado desde 1967 pelo vocalista e pianista Gary Brooker, assinalou 50 anos de existência com a edição de Novum.
Com Gary Brooker, pisam o palco músicos de exceção como Matt Pegg, Geoff Whitehorn, Josh Phillips e Geoff Dunn, garantia de qualidade na recriação de clássicos como “A Whiter Shade of Pale”, “Homburg”, “Pandora’s Box” ou “Grand Hotel”, temas com que a banda conheceu os lugares cimeiros dos TOPs de vendas durante a década de 70. Com o tema que lhes garantiu a eternidade, “A Whiter Shade of Pale”, Gary Brooker e companhia conseguiram a rara proeza de vender mais de 10 milhões de cópias de um single que está inscrito na história do rock e que é, ainda hoje, um hino para várias gerações, uma canção que nos transporta instantaneamente para a década de 60 e para o seu espírito libertário.

Um Encontro Provocado – Festival DDD

Um Encontro Provocado começa por ser o que o título indica numa primeira leitura, um repto lançado pela Companhia Paulo Ribeiro a quatro bailarinos portugueses e a um coreógrafo brasileiro, Henrique Rodovalho, responsável também pela cenografia e desenho de luz deste espetáculo.
Em Um Encontro Provocado, quatro bailarinos expõem-se e confrontam-se nas suas diferenças, num espaço cénico mutável, qual tapete de luta livre. Peça política, também no sentido de “provocar” no espectador uma reflexão sobre as várias formas de violência, em Um Encontro Provocado ensaia-se uma harmonia possível. Nessa tentativa, revelam-se momentos de delicada sensibilidade e beleza plástica, instantes de “quase pura poesia”.